Orquídeas In Vitro, aprenda o segredo do cultivo simplificado

Informações e curiosidades sobre o cultivo de Orquídeas In Vitro, e cultivo simplificado. Aprenda mais sobre esse tema tão interessante

Orquídeas In Vitro

Seguindo o trabalho de Lewis Knudson, em 1922, quando ele propôs uma composição média utilizando sais minerais e possibilitando a propagação de orquídeas por semente, vários autores partiram dessas experiências originais, e outras adições de diferentes componentes apareceram.

Outros sais minerais, vitaminas e hormônios passaram a fazer parte dos muitos ingredientes, e a introdução de ingredientes orgânicos também começou a estimular a germinação das sementes de orquídeas.

Em 1962, Georges Morel da França propôs outro meio que usou para introduzir o cultivo de cultura de tecidos, a clonagem de orquídeas, também mais precisamente chamada de micropropagação.

Quando começamos a estudar a semeadura in vitro, obtivemos todos os sais minerais indicados nos meios mais tradicionais utilizados em laboratórios de biotecnologia.

Seu uso sempre requer o uso de equipamentos caros e muito precisos para pesagem das massas mais baixas, como 0,00075 mg, enquanto outros equipamentos são muito difíceis de usar em laboratórios não especializados.

Assim, como tentei, desde que começamos a trabalhar, mudamos gradualmente os componentes para simplificar a necessidade de usar equipamentos caros, como capelas de fluxo laminar, ventilação estéril e de pressão positiva, medidores de pH profissionais (potenciômetros), etc. tradicional meios culturais. Começamos substituindo os sais minerais adquiridos em embalagens individuais por fertilizantes líquidos que contêm todos os sais minerais indicados no ingrediente Knudson C mais outros ingredientes atualizados, incluindo oligoelementos minerais.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Em seguida, adicionamos ingredientes orgânicos, como a água de coco verde, que, como apontam autores recentes, são sempre definidos como elementos complexos ricos em minerais, vitaminas, hormônios, enzimas e outros compostos ainda não estudados.


Gradualmente, substituímos os sais minerais por frutas ricas nesses compostos, e as observações da germinação das sementes continuaram a melhorar a cada mudança.

Para nossa surpresa, vimos uma publicação contendo um artigo de André Luiz Lopes da Silva do Laboratório de Cultura de Tecidos Vegetais da Universidade Federal de Santa Maria do Sul, Departamento de Biologia, relatando a Os itens testados a maioria das mídias tradicionais utilizadas em biotecnologia laboratórios, bem como os ingredientes que indicamos em nosso primeiro livro, Orquídeas – Manual de Cultura Prática. Devo salientar que esses meios de teste foram os que começamos a substituir os sais minerais de PA por fertilizantes e frutas em 1996.

mudas-orquideas-in-vitro

Experimentos comparativos foram realizados com sementes de Artemisia annua e o meio de escolha foi o meio de Knudson. Submeter os dados obtidos para análise estatística (variação e tukey, ao nível de 5%). A partir disso, eles extraem a seguinte inferência: Os resultados obtidos neste estudo podem levar à conclusão de que a formulação da fruta é tão eficaz quanto os métodos mais clássicos e é superior para aumentar a qualidade fresca da planta.

Hoje, após inúmeras modificações e testes exaustivos, temos um meio que chamamos de “salada de frutas” porque não usamos mais nenhum dos ingredientes originais dos meios tradicionais.

Esterilização do meio de cultura

Para composições que utilizam sais minerais, a esterilização necessária dos frascos utilizando meios em autoclave ou autoclave não alterará o potencial desses compostos. No entanto, frutas utilizadas como vitaminas, hormônios e enzimas podem perder consideravelmente seu potencial para as selecionadas.

As altas temperaturas podem neutralizar os efeitos desses compostos e prejudicar a germinação das sementes. Após inúmeras tentativas, finalmente conseguimos um resultado tão esperado: eliminar a esterilização por calor de uma forma muito simples, como tudo que mudamos em nosso laboratório caseiro, adicionando alho, cebola e extratos no meio de cultura. Própolis.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Extratos de Alho, Cebola e Própolis: Antibióticos e Fungicidas Alternativos e Naturais

Eles são muito eficientes, simples, baratos e fáceis de encontrar. Há muito tempo usamos xarope de alho e cebola para controlar pragas e doenças em orquídeas.

Por curiosidade, adicionamos esses ingredientes ao meio que usamos para semeadura e meristemas, e os resultados foram surpreendentes. Claro que essa experiência ainda requer mais testes para definir a quantidade certa para cada situação.

Composição de meios para semeadura in vitro e meristemas

Todos os ingredientes devem ser cultivados organicamente sem pesticidas:
1 banana anã inteira, descascada e semi-madura
1 colher de papaia
1 tomate
1 xícara (café) de milho
1 xícara de água de coco verde
1 xícara (café) de sopa de batata
1 colher de abacate
1 colher de chá de carvão em pó
Agar (1 dente de alho picado e esmagado, 1 rodela de cebola picada e amassada e 1 colher de chá de própolis).
Bata tudo no liquidificador e coloque no pote preparado. Semente ou meristema em uma capa de laboratório em casa.

Como esse método de preparo é simples e não requer aquecimento para esterilização, abre a possibilidade de utilizar diversos materiais de embalagem descartáveis, como garrafas, potes plásticos, etc. Não podemos ignorar a limpeza e desinfeção das embalagens.
Exemplos de brotação in vitro

Esta é uma experiência recente com bons resultados, mas muitos testes ainda precisam ser feitos para que possa ser utilizado no cultivo in vitro de diversas orquídeas.

O objetivo do autor é permitir que outros produtores tentem propagar orquídeas de uma forma muito simples, e também, observando atentamente os resultados, trocar ideias sobre o desenvolvimento de uma técnica que será amplamente utilizada. Quem quiser ver pode ver. Sua orquídea favorita é propagada por sementes em um laboratório caseiro.

Leia também: Rosa do Deserto cultivo e informações dessa planta resistente

Comportamento excessivo que pode abusar das plantas

Muitas vezes vemos plantas em vasos morrerem por falta de tratamento, mas isso também geralmente acontece por excesso de cuidado.

Saiba que a manutenção deve permanecer a mesma, mas tome as medidas corretas. Aqui estão alguns dos erros mais comuns e tente não cometê-los. As chances de ter plantas saudáveis ​​serão maiores!

Não regue demais, pois isso só causará podridão nas raízes e nas folhas. Só adicione água quando o solo estiver levemente seco e não deixe acumular na panela no fundo do vaso.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

° Não pulverize ou regue as folhas com água fria. Prefira água em temperatura ambiente, que evita possíveis choques térmicos, prejudiciais até mesmo às espécies mais resistentes.

° Não exponha as plantas a correntes de ar frias. Eles só precisam de um ambiente bem ventilado para manter a folhagem bonita.

° Não coloque a panela em local ventilado ou chuvoso de vez em quando, o que pode causar mudanças bruscas de temperatura.

° Não lave as folhas diretamente no tanque ou na banheira. O ideal é borrifar com água em temperatura ambiente e limpar com um pano bem macio.

° Não mova plantas se estiverem bem adaptadas ao local. Dessa forma, eles não precisam gastar energia para se adaptar às novas condições.

° Não use agrotóxicos ou fertilizantes indiscriminadamente. Escolha uma fórmula de fertilizante que se adapte às necessidades de cada planta e use-a de acordo com as instruções do fabricante, pois o excesso pode queimar as raízes. No caso de pesticidas, use apenas se os métodos de limpeza não funcionarem. Siga sempre as instruções que acompanham o produto.

Manual Completo de Como Cuidar de Orquideas


6 comentários

  1. Florinda Ramos

    sou apaixonada por orquideas, preciso comprar mudas e material todo relacionado com profução de orquídeas, obgd

  2. Genecy Oliveira

    Qual a especificação do frasco de cultura, acho ele perfeito…não estou conseguindo encontrar este modelo.

  3. Agostinho Pinto Catão

    Gostaria de fazer uma pergunta
    Acabei de fazer o meio de cultura
    quando poço fazer a semeadura

  4. Silvio Antonio Pasquini Ferro

    Gostaria de saber se esta receita de meio é para um litro, ou seja, devo completar a quantidade do meio até atingir um litro? ou fica na quantidade final e pronto.

  5. Benedito Ferretti

    É necessário cozinhar o meio de cultura?
    Por favor me responda.

  6. Davi

    Bom dia so um orquidofilo, ja tentei fazer um meio de cultivo quase iqual a esse , bem n tive mt sucesso. Mas vo tentar esse seu ,so q tenho uma dovida depois q fizer a semeadura nos frasco , onde irei por os frascos para a germinacao,??? Me tira essa duvida ai !!!!

Comentários estão fechados.