Aprendendo Com o Erro – Técnica Para Salvar Qualquer Orquídea

Manual Completo de Como Cuidar de Orquideas

Aprenda como Salvar sua Orquídea e entenda os sinais que planta

passa quando está sofrendo ou por fungos ou por mal substratos.

Faça o melhor para a sua Orquídea e tenha sempre uma planta

saudável e muito bela.


.
.
.

Fonte do Vídeo: Rose Amaral

Como cuidar da minha Orquídea que esta morrendo ?

1) Onde plantar – Podem ser plantadas em troncos de árvores. Coloque o substrato entre o tronco e a orquídea e una as plantas amarrando-as com um barbante. Depois que a orquídea criar raízes, retire o barbante. Para o enraizamento ocorrer mais rápido, dilua três gotas de complexo B em um litro de água e borrife a planta uma vez por dia. Só dá certo em árvores rugosas, como palmeiras, cajueiros e jaqueiras. Para apartamentos ou casas sem quintal ou jardim, vaso de barro ou plástico e caixa de madeira são os suportes mais indicados.

Loading...


2) Luminosidade – Plante sua orquídea debaixo de árvores. Assim ela receberá luz mais branda, por entre as frestas da copa. Se não for possível, exponha a planta ao sol apenas até as 10h. Isso evitará que ela se queime. Quem tem muitas orquídeas pode coloca-las numa estufa, com telas de sombreamento (sombrites) com densidade de 50% a 70%.

3) Substrato – É a base onde as raízes vão se fixar. Apenas orquídeas terrestres a exemplo das espécies “rabo-de-tatu” e “palmeirinha” admitem areia como substrato. Para outras espécies, use casca de pinus, fibra de coco, carvão, brita, caroços da siriguela ousphagnum (tipo de musgo). Oideal é misturar três substratos: casca de pinus, sphagnume brita; ou carvão, fibra de coco e brita, por exemplo.

4) Adubos – A adubação da orquídea é feita nas folhas. O hora adequado de aplicar o adubo é quando a planta está fria, de manhã cedo ou à noite. Se a planta estiver quente, a reação pode causar queimaduras. Adube sua orquídea em intervalos de 7 ou 15 dias.

5) Aguação – Basta umedecer a planta com um borrifador uma vez por dia. A planta morre mais por excesso de água que pela falta dela. Para saber se está na hora de aguar a orquídea, passe o dedo sobre o substrato. Se ainda estiver molhado, não aplique.

6) Limpeza – Orquidários precisam estar sempre limpos. Retire folhas pretas, queimadas, tanto as que estão na planta como as que caíram. Isso evitará a contaminação por fungos.

Não há grandes segredos nos cuidados com as orquídeas.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Como regar?

O modo mais fácil de matar uma orquídea é molhando-a demais. Suas raízes ficam sem oxigênio e morrem, e os fungos se proliferam de forma descontrolada. As regas costumam ser necessárias de 2 a 3 vezes por semana, dependendo do clima na época.

Não siga à risca regras do tipo “um copo de água a cada 2 dias”, pois isso não funciona bem! O melhor jeito é testarmos enfiando o dedo no substrato. Cave levemente e sinta a umidade a cada 2 dias. Se ainda estiver úmido, não regue, espere até secar. Regue até que a água comece a escorrer por baixo do vaso. Para elas, é melhor a falta ao excesso de água.

Devemos regá-las de preferência no início da manhã ou final da tarde, evite regar à noite para não deixar as folhas molhadas durante toda à noite. Para saber mais leia nosso artigo Como regar as orquídeas.

Devo adubar minha orquídea?
Claro, ela precisa de nutrientes para crescer. O próprio xaxim ou fibra de coco é fornecedor natural de vários nutrientes. Mas cuidado: O exagero de adubo é pior do que a falta.

Se for colocar adubos no vaso, prefira os orgânicos ou as misturas, pois são mais seguros e eficientes.Podemos adubar colocando um pouco de adubo em um canto do vaso, na quantidade recomendada. Não coloque o adubo próximo ao bulbo, pois ele pode “queimá-lo”. Esse adubo irá dissolver-se aos poucos, liberando nutrientes a cada irrigação. Os melhores para isso são os orgânicos, como a torta de mamona e a farinha de osso, mas podemos também usar misturas, como o “Bokashi”, que pode ser encontrado em casas especializadas. Essas adubações podem ter intervalos de 3 meses ou mais. Para saber mais, leia nosso artigo Como adubar as orquídeas.

A adubação foliar pode ser feita a cada 15 dias ou mais, com misturas próprias de adubo mineral, dissolvidos em água e aplicados com borrifadores comuns. Procure em casas especializadas, há diversas formulações, busque mais informações na embalagem dos produtos.

Cada adubo exige quantidades diferentes, portanto informe-se sobre a dose e forma de aplicação do adubo que você comprar. Isso geralmente está escrito na embalagem. Veja nesse artigo os melhores substratos para suas Orquídeas.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Pragas e doenças
Poucas são as doenças que podem atacar as orquídeas, mas caso ataquem, pouco pode ser feito. Entretanto, existem formas de evitar o aparecimento de doenças nas plantas.
Alguns insetos podem se tornar problemas, sendo os principais os pulgões e as cochonilhas. Os pulgões podem ser facilmente eliminados borrifando-se uma mistura de água e detergente, ou mesmo inseticidas domésticos à base de água, como o “SBP”. Já as cochonilhas devem ser removidas manualmente, sob a torneira, raspando-se as folhas com uma escova macia (pode ser uma escova dental). Conheça nessa matéria todas as Pragas que sua Orquídea pode pegar.

Quando renovar o vaso?
Quando a planta estiver excessivamente ramificada, ou com as raízes muito grandes para o vaso, devemos efetuar a divisão da planta, ou passá-las a um vaso maior, pois suas raízes já não possuirão mais espaço para seu bom desenvolvimento. Lembre-se que muitas orquídeas criam raízes fora do vaso mesmo que não esteja faltando espaço, o que é normal. Outro critério é trocarmos o vaso quando o substrato começar a drenar mal a água, o que indica um excesso de raízes.

Agora, você está pronto para começar seu próprio cultivo de orquídeas, sem maiores dificuldades.

Fonte: cultivando.com.br

Loading...