Orquídea Bifrenária como cuidar e suas principais espécies

Confira informações e características da espécie Orquídea Bifrenária, que são lindas e bem fáceis de cuidar e ter em casa

Orquídea Bifrenária

Gênero que foi subdividido recentemente e conta hoje com cerca de 6 espécies, distribuídas pelo Brasil. As plantas do gênero caracterizam-se por possuírem pseudobulbos ovóide-quadrangulares, com uma ou duas folhas levemente e fibrosas. As flores crescem a partir da base dos pseudobulbos em hastes uniflorais.

São espécies epífitas, que crescem em florestas tropicais úmidas, em locais com altitude de 200 a 700 metros. A maior parte das espécies está concentrada no sudeste brasileiro e possui flores grandes e em pequeno número.

Devem ser cultivadas em temperaturas intermediárias, com boa umidade e luz. São mais bem cultivadas em vasos com xaxim, sendo regadas regularmente e da mesma forma durante todo o ano. São plantas de fácil cultivo, porém com pouca floração.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Principais Espécies: Bifrenária tropurpurea, Bifrenária harrisoniae, Bifrenária tetrágona, Bifrenária thyriantina.

BIFRANÁRIA thyriantina: Espécie que cresce nas pedras em Minas Gerais, sendo, portanto, rupícola. Pseudobulbos ovóides e agrupados com uma única folha coríacea e plissada verde-escura. São de fácil cultura em vasos com material orgânico desfibrado e exigem muita luz.

Leia também: Orquídea Brassia ou aranha, como cuidar e suas espécies

O gênero foi descrito pela primeira vez em 1832 pelo botânico britânico John Lindley, e seu nome vem do latim Bi (dois) e Frenum (freio ou tira), referindo-se às duas pequenas faixas que ligam a polínia e o viscídio, o talo da flor .


Esta característica permite distinguir Bifidobacterium de outro gênero muito semelhante, Maxillaria. Além de Maxillaria, Bifrenaria é um parente próximo de Lycaste, Stanhopa e Zygopetalum.

É um gênero composto por mais de duas dezenas de espécies de países como América do Sul, Colômbia, Bolívia, Venezuela, mas principalmente do Brasil. Crescem em falésias rochosas íngremes, principalmente litófitas, voltadas para cursos d’água, e as plantas acabam se beneficiando da umidade do ar.

Nessas rochas expostas ao sol e ao vento, as raízes se desenvolvem e penetram em rachaduras com pouca matéria orgânica, às vezes formando grandes aglomerados de plantas. Algumas espécies crescem em árvores (epífitas).

Espécies e Variação da Orquídea Bifrenária

A espécie mais famosa é a Bifrenaria harrisoniae, uma planta magnífica com tamanho grande e flores muito vistosas.

No entanto, existem também outras espécies como a Bifrenaria tetragona, B. atropurpurea, B. inodora e a bela Bifrenaria aureofulva com pequenas flores de laranjeira que podem ser vendidas em jardins de orquídeas ou exposições.

As bifrenarias também têm uma característica muito atrativa para os colecionadores: elas vêm em muitas variações de cor e tamanho dentro de cada espécie.

Por exemplo, as espécies de Bifrenaria harrisoniae vêm em muitas cores diferentes, de completamente branco (alba) a amarelo (citrina), amarelo e roxo (flavopurpurea), roxo completo (purpurescens), flores grandes (grandiflora) ou menores (flores pequenas) em muitos entre outras variantes.

Mais sobre a planta Orquídea Bifrenária

A planta é conata, constituída por pseudobulbos ovais e quadrangulares, sobre os quais crescem uma folha oblonga com pelo menos três nervuras longitudinais. As flores crescem na base do pseudobulbo e variam em tamanho dependendo da variedade.

Variedades de flores menores florescem mais por haste, enquanto variedades de flores maiores, como B. harrisoniae, têm até três flores grossas e cerosas em cada haste curta.

As sépalas e pétalas são muito semelhantes, e os lábios são trilobais e peludos. As flores são longas e perfumadas.

Manual Completo de Como Cuidar de Orquideas