Pragas e Doenças no Cultivo de Orquídeas

Manual Completo de Como Cuidar de Orquideas

Olá orquidófilos e demais! hoje estou aqui para falar de um assunto que simplesmente, para todos que cultivam orquídeas ou outras plantas sabem que é uma verdadeira dor de cabeça e a equação de brincadeira do título da postagem ela já diz tudo. Ora, mas por quê que isso nos apavora tanto? Por quê que temos tanto medo? e por quê que elas aparecem para atrapalhar nossos cultivos??

É simples pragas e doenças são organismos que estão no ambiente para tentar sua própria sobrevivência, cada um do seu jeito e na natureza esses indivíduos estão sempre presente, entretanto na natureza existe o equilíbrio natural das coisas que mantem as pragas controladas pelos seus predadores e suas doenças, assim como também para os microrganismos que causam as doenças.

O pensamento de Praga e Doenças é o mesmo, porque em ambos os casos é causado por organismos e a única coisa que muda em geral é que o que consideramos pragas, que em geral são os insetos causam nas plantas o que chamamos de injúria, que é uma lesão que após o sumiço da praga ela estaciona e fica apenas restrita ao local onde o inseto atacou, já as doenças que são causadas pelos microrganismos digamos que é um processo continuo em que as lesões não são uma causa isolada como com um inseto e sim elas evoluem e podem infestar a planta de forma sistêmica dependendo da doença, sempre de forma continua.
O fato é que na natureza como esses organismos estão sempre em equilíbrio com seus inimigos e o ambiente ainda ajuda não existe epidemias e existe a convivência que é estabelecida graças ao equilíbrio da natureza que é perfeita.

Agora no cultivo a história muda completamente. Em geral o ambiente pode estar desfavorável pro bom desenvolvimento da planta, ou ter muitas plantas de um único grupo ou espécie de forma bem adensado, as práticas que usamos podem desfavorecer o aparecimento dos inimigos naturais e assim o perfeito equilíbrio da natureza já não existe mais e assim começamos a ter problemas de pragas e doenças, algumas vezes de forma catastrófica.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

O fato é que quando tamos cultivando nossas orquídeas só pensamos nelas em ter belas flores e plantas verdinhas, mas não pensamos no ambiente de cultivo no equilíbrio do ambiente. Essa é uma mentalidade, que não é só para orquídeas mas a agricultura moderna em geral tem e daí surgiram as grandes monoculturas tentando otimizar ao máximo a produção utilizando produtos pesados, mas o meio ambiente ficou esquecido e a atual agroecologia tenta resgatar essa importância.

No cultivo de orquídeas, seja caseiro ou comercial é a mesma coisa. O orquidário precisa também possuir um certo equilíbrio e esse equilíbrio se consegue com primeiro uma tentativa de se fazer uma instalação adequada para as plantas que consiga ser o mais fiel possível às condições naturais pra que a orquídea se desenvolva bem, com bom arejamento, sombreamento adequado, controle de umidade adequado, proteção contra excesso de chuva e claro a população não exagerada também contribui.

Quanto a questão do adensamento esse é um caso sério, porque construímos o orquidário pra tantas plantas, mas acaba que com o impulso irresistível de comprar mais e mais sempre em busca de novidades acabamos exagerando e o orquidário fica super lotado, mas mesmo assim é possível se ter um certo controle sem ter que exagerar no uso dos agrotóxicos. Só de termos as instalações adequadas, o que pode ser conseguido de várias maneiras, o problema de pragas e doenças diminui muito, porque com as plantas desenvolvendo de forma saudável florindo normalmente favorece o aparecimento dos inimigos naturais sendo que estes são organismos que mais do que nunca devemos preserva-los dentro do orquidário, já que eles são fundamentais para o equilíbrio do ambiente.

Loading...

Quanto ao cultivo nem precisa-se entrar muito em detalhe uma vez que isso ficaria muito repetitivo, mas a adubação equilibrada, com limpeza da planta quando necessário assim como rega, iluminação adequada, essas práticas todas por si só já fornecem um ótimo controle sobre doenças e pragas já que a planta estará firme e forte.
Uma das coisas importantíssima é  para se manter esse equilíbrio e não sair matando qualquer inseto ou bicho que vemos pelo orquidário é reconhecer que nem todo inseto é MAU e sim que existem muitos aliados e claro o controle adequado dos insetos e doenças começam com a observação periódica do orquidário e o reconhecimento de quem é bom e quem é ruim.

Quanto ao reconhecimento das pragas e doenças não mencionarei elas aqui, já que existem n materiais bem detalhados pela Internet e apostilas, inclusive com fotos que explicam bem, mas já os inimigos naturais existem menos materiais, então mostrarei alguns exemplos de inimigos naturais que ajudam no controle das pragas e doenças.

Vamos começar com os insetos que podem ser predadores de pragas, parasitas e parasitóides.
Um dos mais vorazes e interessantes insetos que podemos preservar no orquidário são as Joaninhas, bonitinhas e simpáticas são predadoras vorazes, tanto a larva quanto a adulta e adoram se alimentar de cochonilhas e pulgões

Joaninha adulta

Larva da Joaninha

Os insetos da família Chrysopidae, mais popularmente conhecidos como “Bicho lixeiro”é um outro inseto predador extremamente voraz que se alimenta de diversos insetos pragas, como cochonilhas, pulgões, ovos de lagartas, dentre outros e é comum a larva de muitos destes ao sugar o conteúdo desses insetos colocarem as carcaças e suas costas que depois de um monte parece um amontoado de lixo que ele carrega dando origem ao nome popular.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Bicho Lixeiro adulto

 

Bicho lixeiro jovem cheio de restos nas costas se alimentando de ovos.

Existem diversas moscas predadoras, dentre elas as da da família Syrphidae, popularmente também conhecidas como “Dedinho”. Muitas dessas pequenas moscas simpáticas são importantes predadoras também e suas larvas costumam se alimentar de diversos insetos como tripes, pulgões, cochonilhas…

Sirfideo

As aranhas também, embora sua aparência assustadora, são importantes predadores que se alimentam de diversos insetos.

 

aranha em sua teia

As tesourinhas são outro grupo importante de predadores, principalmente para lagartas.

tesourinha

As formigas(exceto as cortadeiras) são outro grupo importante de insetos, já que elas espantam diversos insetos ou se alimentam deles, entretanto deve se ter cuidado com formigas quando se tem presença de sugadores como pulgões e cochonilhas, porque então elas passam a proteger esses insetos em troca das suas fezes açucaradas, agora sem esses insetos elas são ótimas aliadas contra os demais.

formiga atacando lagarta.

vespas, marimbondos(exceto vespa das orquídeas) são excelentes predadores também bastante agressivos.

vespa

Assim como existem os Tripes pragas, existem os Tripes predadores, que são maiores lembrando até formigas e se alimentam de Tripes pragas e outros insetos.

Tripes predador

Assim como existem os vários tipos de ácaros pragas que se alimentam das orquídeas existem os ácaros predadores que se alimentam desses ácaros.

Assim como percevejos pragas existem os percevejos predadores que se alimentam de diversos outros insetos pragas importantes.

Exemplo de um percevejo predador.

Existem diversos besouros que também são importantes inimigos naturais, principalmente para pragas de substrato.
Quanto aos parasitóides existem diversas moscas, e vespas parasitóides, como exemplo podemos citar a vespinha Trichogramma, um pequeno inseto parasitóide de ovos e lagartas jovens que já existem produtos comerciais, facilmente achados no Brasil e elas depositam seus ovos nos ovos de diversas lagartas e assim sua larva os devora de dentro para fora.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Trichogramma parasitando um ovo.

Quanto aos parasitas podemos citar alguns fungos, bactérias e vírus, que inclusive já existe produto comercial no Brasil que se encontra com alguma facilidade. Dentre eles os fungos Beauveria Bassiana que causa doença no inseto e o mata recobrindo o corpo dele com um mofo esbranquiçado

Lagartas mortas e tomada por Beauveria Bassiana

outro fungo é o Metarhizium que em conjunto com Beauveria Bassiana forma um ótimo produto existente no mercado de largo espectro.
Dentre as bactérias a mais famosa é o Bacillus thuringiensis mais específicos para lagartas ele causa doença nas mesmas e as mata.

Morta pelo BT

O vírus Baculovirus é outro patógeno importante para controle de lagartas e a lagarta contaminada com ele ela morre e fica com aspecto mole, amarelado, depois escurecendo e com odor bem desagradável. Essas lagartas mortas com esse vírus podem ser recolhidas congeladas e depois trituradas, dando origem a um ótimo insecticida biológico para lagartas, já que essas mortas estão repleta do vírus.

Em fim gente, não é a função aqui detalhar em linguagem técnicas esses bichos, mas sim mostrar que eles existem, além de outros e a sua importância em preserva-los. Aos que tiverem interesse em aprofundar sobre o assunto depois no final da postagem colocarei links mais específico de sites que vão detalhar as pragas, as formas de controle as doenças, as formas de controle e o site do agrofit para os interessados que quiserem entender um pouco mais sobre os agrotóxicos também.

Agora sabendo da import6ancia desses insetos, muitas vezes nem eles são o suficiente para manter o controle, mas sabemos que são importantes aliados e devemos preserva-los, mas quando damos de cara com uma situação que precisamos lançar mão de insecticidas ou mesmo nas doenças os fungicidas e antibióticos aí que precisamos ter alguns cuidados.

Primeiro se não tivermos condição de diagnosticar corretamente o que ta acontecendo podemos pedir ajuda para Eng Agrônomos ou quem entenda do assunto, pois cada situação vai requeri um produto adequado. Em muitos casos, quando a infestação é pequena podemos fazer a remoção manual, quando se trata de cochonilhas, pulgões com escovas de dente macia e sabão de coco.

No caso de doenças como podridão seca como a canela seca ou a podridão mole bacteriana e podridão negra quando em estágios mais iniciais podemos fazer a cirurgia com ferramenta esterilizada e a quente cortando toda a parte afetada fora sendo que este corte deve ser feito em tecido sadio pouco depois do início da lesão e depois aplicar um cicatrizante como canela em pó que é ótimo para prevenir o reaparecimento da doença ou mesmo Anaseptil em pó que também funciona bem.

Em fim o fato é para o sucesso no cultivo e controle das pragas e doenças começa com o bom cultivo e boa instalação e depois nas observações periódicas do orquidário para então uma boa diagnose e assim posterior uma tomada de decisão adequada. Quando precisamos utilizar os agrotóxicos temos q lembrar que são produtos tóxicos, uns mais outros menos e que se precisa usar ptoteção(EPIs) e aplicar em dias mais frescos sempre final da tarde. No caso dos inseticidas aplicando final da tarde se evita a matancia dos inimigos naturais pelo fato em que o pico da atividade deles são nas horas mais quentes dos dias. Também já existem inseticidas seletivos que só matam pragas e não inimigos naturais, mas o uso desses produtos só deve ser usado com recomendação e com cuidado e na dosagem recomendada.

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Outras medidas que ajudam na manutenção dos inimigos naturais é entorno do orquidário quando possível o plantio de plantas floríferas e aromáticas que favorece muito o aparecimento desses insetos benéficos, além  da preservação das matas sendo um outro fator importante. existem algumas plantas como cravo de defunto , citronela e outras que são ótimas aliadas no controle  de pragas e doenças, entretanto alguns cuidados devem ser tomado quando se usa o óleo de neem, As orquídeas são plantas sensíveis a óleo mineral, óleo de neem e se usados em concentração e horário inadequados podem causar fitotoxidez séria, lembrando até sintomas de viroses.

Por falar nas viroses existem diversas viroses que atacam as orquídeas e elas sempre nos causam muito medo, porque elas não possuem cura e atacam a planta de forma sistêmica, ou seja, a planta toda, entretanto a maioria não causam danos significativos a planta. Mas os mais graves como o ORSV e o CYMV devem ser respeitados e não deixar entrar no orquidário de maneira nenhuma.

Existem também lesões que são causados por distúrbios fisiológicos diversos que causam pigmentação das folhas, manchas e bolhas  que não possuem uma causa ao certo, mas é comum de acontecer e costuma assustar, pelo surgimento rápido e muitas vezes confundido com viroses. Segue aqui um exemplo meu de um híbrido que após eu me mudar de apartamento ele apresentou bolhas e manchas feiosas na parte de trás da folha, mas depois continuo com desenvolvimento normal sem problemas, provavelmente algum distúrbio que pode ter haver com a mudança

Outro tipo de lesão comum são as queimaduras de sol, muitas vezes confundidas com doença, entretanto a queimadura de sol é uma injúria, uma vez que a planta não tendo mais contato com a luz direta forte a mancha fica estagnada, mas ela se confunde muito com antracnose, que é uma doença causada por fungo. A diferença é que a mancha de queimadura sempre se situa em uma área plana da folha, que é onde tem maior incidência de luz, já a antracnose acontece em qualquer parte e tem tamanhos variados.

queimadura de sol

 

antracnose

Em fim encerro este post dizendo que não existe receita de bolo e sim muita dedicação e paciência e muito respeito com a natureza para um cultivo de orquídeas mais saudável e mais equilibrado e sempre tentar fazer o melhor cultivo possível das plantas para evitar os problemas sérios das pragas e doenças. Agora vou colocar os links dos detalhamentos das pragas e doenças e do agrofit para os interessados em aprofundar no assunto e qualquer coisa estou sempre disposto a ajudar e responder todas as perguntas sempre que possível. Até a próxima gente abraços!!

Sugerimos para leitura:
Manual Completo de Como Cuidar de Orquídeas

Fonte e Créditos para: orquideassemmisterio.blogspot.com.br

Loading...

3 comentários em “Pragas e Doenças no Cultivo de Orquídeas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *