A Maior Orquídea do Mundo

Manual Completo de Como Cuidar de Orquideas

Orquídea asiática chama a atenção de quem visita o orquidário do Ibama.

orquidea-mundo-maior

São 400 flores espalhadas em quase 3 metros de altura. Quem passa em frente ao orquidário do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) fica maravilhado com o que vê. Trata-se de um exemplar de orquídea asiática conhecida como “a maior do mundo”. A planta assusta aqueles acostumados a ver orquídeas apenas em pequenos vasos. A curiosidade, por sua vez, é registrada nas muitas fotos tiradas pelos visitantes.

“Ganhei esse exemplar de um amigo colecionador de plantas estrangeiras, ela veio da Malásia. Essa é a primeira vez que ela floresce, mas não imaginávamos que seria uma floração tão exuberante”, explicou Lou Menezes, engenheira florestal do Ibama, que resolveu levar o presente para integrar o orquidário do órgão. A beleza é tanta que a orquídea já despertou o desejo de alguns dos visitantes. “Recebi a proposta de R$ 20 mil de um empresário, mas não aceitei. Não tenho coragem de vendê-la”, afirmou.

A planta floresce apenas uma vez por ano. A expectativa é que as flores resistam pelos próximos 15 dias, tempo necessário para que os botões do topo, ainda fechados, se abram. A época de floração no DF se estende aos meses de janeiro e fevereiro. O exemplar é cultivado há cerca de cinco anos e meio pela engenheira e, ao todo, a orquídea já conta com 19 hastes florais. “Creio que, nesse caso, a planta se adaptou bem, uma vez que a coloquei dentro de um pequeno lago. Na Malásia, essa espécie é acostumada com a alta umidade”, explicou Lou.

orquidea-maior-do-mundo-ibama

Adaptação
Comprovando a teoria, as numerosas flores parecem não se importar com a pouca quantidade de água nos ares brasilienses. “Ela reagiu como uma rainha no exílio”, brinca a pesquisadora. Amarelas com manchas marrons, as flores medem cerca de 10cm e exalam um perfume leve, mas que domina todo o ambiente. Graças ao seu padrão, a espécie é conhecida, popularmente, como orquídea-tigre. “Com esse tamanho, algo tinha que ser discreto nela, não é mesmo? Mas trata-se de uma discrição muito elegante”, brinca a servidora do Ibama Vilma Cunha. Ela aproveitou o horário de almoço para observar um dos poucos exemplares da espécie em solo brasileiro. Também funcionário do Ibama, Liceros Alves dos Reis acompanhou a amiga no passeio. “Precisamos valorizar exemplares especiais como esse que temos na nossa cidade”, disse.

Quando maduras, orquídeas desse tipo podem gerar até 10 mil flores. A denominação “a maior orquídea do mundo” foi dada a representantes da espécie Grammatophyllum speciosum, que podem chegar a pesar até 900kg. É comum, no entanto, que os exemplares ultrapassem uma tonelada. Segundo pesquisas relacionadas, em 1851, foi descoberta a maior planta do tipo com 2 toneladas. Para trazer novas características à espécie, a pesquisadora Lou Menezes aproveitou a floração da orquídea e criou um novo tipo de flor. Misturou uma representante característica do cerrado, a Cyrtopodium brandonianum, com o exemplar asiático. A polinização foi feita com sucesso e a expectativa é que um novo exemplar, híbrido, floresça nos próximos quatro anos. O nome da nova espécie será Grammatopodium, uma mistura entre as duas nomenclaturas anteriores. A espécie do cerrado utilizada na experiência possui flores de um tom vermelho vibrante, o que promete trazer ainda mais beleza para a descendência asiática.

Loading...


Completando o espetáculo, no interior do Orquidário Nacional do Ibama, mais de 2 mil tipos de orquídeas podem ser observadas. “Tínhamos um número mais expressivo de exemplares, mas os retiramos daqui porque vamos passar por uma reforma de restauração”, explica Lou Menezes. Entre as espécies, destacam-se flores com mais de uma cor e outras que criam formas, como a de um pequeno sapato. “Para desenvolver esse trabalho é preciso um envolvimento emocional com as espécies, ou o resultado não é o esperado”, ressalta Lou Menezes, revelando um dos segredos da convivência com as plantas.

orquidea-maior-mundo

CONHEÇA
A “maior orquídea do mundo” pode ser visitada gratuitamente no orquidário do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), no Setor de Clubes Norte, de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30 e das 14h às 16h30.

Fonte: IBAMA

Loading...

2 comentários em “A Maior Orquídea do Mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *